Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Organizar as Finanças 8 coisas para saber agor...

8 coisas para saber agora que o Carnaval acabou

O Carnaval acaba, os boletos não. Veja um apanhado do que vem acontecendo no mundo das finanças e que pode mexer no seu bolso.

Carnaval é aquela história: festa pra quem é de festa, relax pra quem é de relax e todo mundo, tenha ido pro bloco ou não, unido na missão de se livrar do glitter remanescente. Mas agora já passou a quarta-feira de cinzas, o que significa que acabou aquele vórtex espaço-temporal que estamos vivendo desde o Ano-Novo.

Se você estava em um mundo paralelo e não tem ideia do que anda acontecendo no Brasil, calma: veja um resumão dos acontecimentos de 2020 até o momento que podem mexer no seu bolso.

Acordei, cadê as notícias?

O feriado mais esperado pela nação brasileira também representa o ponto de divisão na linha do tempo do ano – passou o Carnaval, 2020 começou de verdade. E já aconteceu um montão de coisa na economia.

A seguir, alguns destaques pra você “começar” o ano bem informado.

1. O dólar está nas alturas

Tendo começado o ano a R$ 4,02, ele bateu um novo recorde no último dia 21: R$ 4,393, o maior valor desde a criação do Plano Real, sem considerar a inflação.

Há alguns motivos que explicam a flutuação do câmbio (entenda em mais detalhes aqui), mas, no último ano, os principais foram o desempenho da economia americana e a baixa dos juros brasileiros. Falando nisso…

2. A Selic está batendo outro recorde

Especificamente, o da taxa mais baixa da história. No início de fevereiro, o Copom decidiu reduzi-la de 4,5% para 4,25%, o quinto corte consecutivo. Apesar de se reservar o direito de mudar de ideia, o comitê do Banco Central indicou que não pretende fazer mais alterações no futuro próximo.

Lembrando: a Selic é a taxa básica da economia, a que baliza todas as outras.

Em teoria, sua queda devia vir acompanhada de juros mais baixos em várias esferas.

Para entender mais: O que uma Selic baixa significa para o seu dinheiro?

3. O PIX vem aí

PIX quem? O acrônimo que tomou conta do noticiário econômico na última semana é um novo sistema de pagamentos criado pelo Banco Central que funcionará 24 horas por dia, 365 dias por ano.

Em linhas gerais, trata-se de uma ferramenta para fazer transferências e pagar contas de forma rápida, sem esperar dias para que o pagamento caia – como pode acontecer com DOCs e TEDs, por exemplo.

A expectativa é que ele seja lançado em novembro de 2020 e todas as instituições financeiras com mais de 500 mil contas ativas deverão oferecê-lo como opção de pagamento.

Veja tudo sobre o PIX aqui

4. Alguém falou em open banking?

Já vem de um tempo a discussão de que é preciso abrir o leque de opções disponíveis para o consumidor para permitir que ele tenha mais liberdade para levar suas informações financeiras para onde quiser.

Essa é a base do open banking: colocar todo o mercado financeiro em uma camada de tecnologia padronizada – uma forma de comunicação fácil para simplificar a portabilidade de dados.

No fim de novembro, o Banco Central apresentou uma proposta pública do open banking que ficou disponível por dois meses para comentários de qualquer pessoa (física ou jurídica).

Espera-se que as regras sejam estabelecidas até março. No meio tempo, você pode ler mais sobre o open banking aqui.

5. Lembra do cadastro positivo?

Ainda na linha de medidas que aumentem a transparência para beneficiar o consumidor, o cadastro positivo passou a valer de verdade. Espécie de “currículo financeiro” dos consumidores, ele reúne informações que podem ajudar o acesso ao crédito e baixar os juros de empréstimos.

Em janeiro, os bancos e outras instituições passaram a ter acesso às informações. Quem não quiser fazer parte do cadastro positivo deve pedir a retirada de seu nome.

Veja o passo a passo para acessar o cadastro positivo

6. O saque imediato do FGTS continua

Mas por tempo limitado. Essa modalidade de saque, que permite retirar até R$ 500 de cada conta do trabalhador (em alguns casos, R$ 998), estará disponível até 31 de março.

Explicamos tudo sobre o saque imediato aqui

7. O Imposto de Renda está batendo na porta

Sim, chegou a hora dela, a lição de casa anual da vida adulta. A Receita já disponibilizou o programa da declaração do IR 2020 para download e indicou que ela deverá ser feita entre 2 de março e 30 de junho.

Neste post você encontra as respostas para algumas das perguntas mais comuns sobre o Imposto de Renda – é só ir clicando no menu de acordo com sua dúvida.

A Receita também já divulgou o calendário de restituição do IR – serão menos lotes, o primeiro já em maio. Veja aqui.

8. O cheque especial mudou

Um pouco. O Banco Central criou novas regras que limitam os juros a 8% ao mês (ou, no máximo, 151,8% ao ano).

Apesar das taxas novas serem mais baixas, essa modalidade de crédito continua uma das mais elevadas do país. Além disso, os bancos poderão cobrar uma tarifa mensal de até 0,25% sobre o limite do cheque especial, mesmo para quem não usá-lo – até R$ 500 do limite serão isentos.

Quer saber mais sobre finanças de um jeito descomplicado (de verdade)? Assine nossa newsletter e receba conteúdo semanal na sua caixa de e-mail.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

4.72

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post