Complete abaixo para pedir sua NuConta e seu cartão de crédito

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início O Nubank Conheça a História do ...

Conheça a História do Feijão, um dos atendimentos mais famosos do Nubank

Uma cliente grávida ligou pedindo ajuda e foi super bem atendida. Um ano depois, ela decidiu vir trabalhar no Nubank.

WoW é o jeito Nubank de fazer com que o atendimento vá além do que os clientes esperam. Por exemplo,  nosso time de atendimento, o time de Xpeers, já enviou brinquedos de cachorro para cliente que tiveram o cartão comido pelo pet.

Mas, entre os muitos WoWs que ficaram famosos, o da Pamela talvez seja um dos mais emblemáticos para a nossa equipe.

Graças à forma como foi atendida, a Pamela (que era cliente), resolveu um problema, ganhou apoio em um momento delicado da gravidez e ainda acabou se tornando integrante do time de Xpeers.

Essa história aconteceu há dois anos e, de tão famosa, já saiu até em programa de TV. Vem saber os detalhes do WoW que ficou conhecido como a “História do Feijão” contados pela própria Pamela:

A História do Feijão

Pamela é hoje parte do time de Xpeers do Nubank

“Sou parte do time de Xpeers do Nubank desde Novembro de 2017. Meu trabalho por aqui é ajudar os clientes da melhor forma possível – e acho que tenho algumas boas referências do que isso quer dizer. Afinal, foi o tratamento humano e eficiente que recebi do Nubank como cliente que me fez ter vontade de vir trabalhar aqui.

Me tornei cliente do Nubank em Maio de 2015, após ver o post de uma amiga no Facebook. Tinha acabado de fazer 19 anos e nunca tinha usado cartão de crédito: estava começando a vida financeira e achei o Nubank muito jovial, prático e transparente.

Em 2016 eu estava grávida e morava bem longe do hospital onde fazia o pré-natal – eu praticamente cruzava São Paulo nesse trajeto.

Normalmente, dava para ir e voltar das consultas de transporte público, mas isso foi ficando cada vez mais complicado com o passar das semanas.

A consulta de 4 meses caiu bem em um dia daqueles – eu estava me sentindo muito mal, super tonta, e decidi pedir um carro para voltar para casa. Assim que finalizei o pedido pelo aplicativo… Opa! Pedido negado por falta de limite no cartão! Bateu o desespero…

Naquele momento, meio sem saber o que fazer, pensei em pedir ajuda para o Nubank – afinal, eu havia pago a fatura no dia anterior. O pagamento só não tinha caído ainda… Pelo aplicativo, solicitei um chat com o atendimento. Já tinha feito isso antes e esperava um atendimento rápido – mas não podia imaginar o que aconteceria em seguida.

Quem atendeu o meu chamado foi um Xpeer chamado Gabriel. Ele foi muito bacana e em nenhum momento duvidou que eu estava falando a verdade sobre já ter pago a fatura. Sem nenhuma burocracia, sem pedir nenhum comprovante, ele aumentou meu limite emergencialmente para eu conseguir pedir o carro. Fiquei super feliz e escrevi que eu e o meu “feijão” agradecíamos a ajuda.

“Feijão?”, o Gabriel perguntou. Foi só aí que expliquei que estava grávida e, como não sabia se era menino ou menina, chamava o bebê de “feijão“. Eu estava mesmo emocionada pela forma gentil que estava sendo tratada e comentei com ele que não sabia o que o “feijão” iria ser quando crescesse, mas que espera que ele fosse “um profissional tão bom como você é no que faz.”

Aquele dia eu cheguei em casa bem graças à ajuda do Gabriel do Nubank- mas a história não acabou por aí. Um mês depois desse episódio recebi em casa uma caixa – o remetente era o Nubank.

O Gabriel havia mandado um livro infantil de fantoches com a história do João e o Pé de Feijão. Junto do presente havia uma cartinha roxa dizendo que a nossa conversa havia feito ele ver que estava no caminho certo, pois bastava um pouco de gentileza para a magia do mundo se espalhar – assim como na história do livro.

Chorei com o pacote nas mãos porque aquele WoW chegou em um momento muito difícil da minha gravidez – e o Gabriel, que nem me conhecia pessoalmente, foi a primeira pessoa de fora da família a demonstrar carinho pelo meu “feijãozinho”.

Além de me deixar emocionada, o WoW também me fez repensar a minha carreira. Eu estudava e tinha conseguido um emprego na minha área, mas não estava feliz.

Quando recebi o livro vi que uma “simples” operadora do cartão podia realmente fazer a diferença na vida de uma pessoa – enquanto eu, no meu emprego, estava travada em um sistema que não me deixava ajudar ninguém. Foi um baque.

Os meses passaram, a minha filha nasceu, e então eu finalmente tomei coragem para ressignificar a minha carreira e aplicar para uma vaga de Xpeer no Nubank. Deu medo largar a área de direito, mas eu sabia que seria muito mais feliz trabalhando com algo que acredito.

Há alguns meses tive a chance de ajudar uma cliente que ligou com problemas em uma compra online. Tirei todas as dúvidas referentes ao cartão Nubank dela, mas percebi que ela estava mesmo chateada porque o presente para um dos netos não chegaria a tempo do Natal… A conversa com ela tinha sido muito tocante – havíamos trocado experiências sobre ser mãe durante o atendimento – e resolvi mandar um WoW como forma de marcar aquele momento. Enviei um reloginho infantil de um personagem que o neto dela gostava, junto com uma cartinha que eu mesma escrevi.

Alguns dias depois recebi uma ligação da mesma cliente. Ela estava emocionada e me disse que o gesto de carinho de um estranho havia feito ela recuperar a fé na humanidade. Naquele dia eu também me emocionei e mandei uma mensagem pro Gabriel: “Acho que agora virei o Gabriel da vida de alguém”.